quarta-feira, 5 de julho de 2017

Duo de Lasanha com Espinafres, Cogumelos e Bacon



A lasanha é sempre um prato de sucesso, quando os sabores combinam!
Esta receita nasceu da tentativa de fazer uma lasanha com 2 camadas de recheio diferentes, mas que se complementassem entre si!

Vamos à receita?

Ingredientes:
Placas de Lasanha
Béchamel (eu opto sempre por fazer o meu próprio bechamel)
Espinafres
Cogumelos frescos
Tiras de bacon
1 Cebola pequena
Azeite, sal e vinho tinto qb.
Queijo ralado


Preparação:
Se as placas de lasanha não forem de massa fresca, comece por colocar ao lume um tacho com água e um fio de azeite. Deixe cozer as placas de lasanha até ficarem moles (cerca de 8 minutos cada será suficiente).

Para fazer a camada inferior de recheio: pique uma cebola pequena e coloque numa frigueira juntamente com os cogumelos cortados, o bacon às tiras e um fio de azeite. Deixe cozinhar durante 2 minutos e adicione um pouco de vinho tinto. Cozinhe este recheio em lume brando, mexendo lentamente até verificar que os cogumelos e a cebola estão bem cozinhados (cerca de 8 a 10 minutos).
Atenção, como o bacon costuma ser bastante salgado, aconselho que cozinhe sem sal, prove e depois retificar o sal se necessário!

Coloque esta primeira camada no fundo de um pirex, em seguida cubra com placas de lasanha e coloque um pouco do molho bechamel.

Para a segunda camada de recheio coza os espinafres (se forem frescos) em água e sal. Escorra-os bem e salteie-os em um fio de azeite e um pouco de sal. Adicione um pouco de bechamel.

Coloque esta segunda camada por cima, cubra novamente com placas de lasanha, deite o resto do bechamel e polvilhe com queijo ralado a gosto!

Leve ao forno até o queijo alourar e está pronto a servir! :)

Alternativa: Para um toque de crocante poderá picar umas nozes e juntar à camada de espinafres! São dois sabores que combinam muito bem e fará sem dúvida deste prato um caso de sucesso!


Bom apetite e cozinhem sempre com amor!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Rodelinhas de Abóbora no Forno

É já hábito lá em casa haver sempre abóbora manteiga para as sopas da bebé.
É supostamente mais docinha, fácil de transportar (pequenina) e encontra-se à venda no meu supermercado tradicional.

Quando sobra alguma abóbora normalmente corto e congelo, para evitar desperdícios. 

Desta vez resolvi inovar, e nas minhas pesquisas pela internet encontrei uma receita que me pareceu ser um caso de sucesso!
O meu instinto estava certo! E esta receita é daquelas que irei repetir mais vezes, principalmente quando tiver visitas! (sim... porque uma entrada destas impressiona qualquer um!)

E agora a receita?
Ingredientes:
Abóbora manteiga
Queijo creme
Nozes
Alecrim
Azeite qb

Liguem o forno a 180º.
Comecem por lavar bem a abóbora manteiga.
Cortem pequenas rodelas (começando no topo da abóbora) com cerca de meio centímetro de espessura.
Coloquem queijo creme sobre a abóbora, as nozes picadas grossamente e o alecrim.
Por fim reguem com um fio de azeite e levem ao forno por cerca de 20 minutos (ou mais).
abóbora deverá ficar bem molinha!

Sirvam como entrada!



PS- Nesta receita poderão comer a casca da abóbora que fica extremamente macia e saborosa!



Esta receita está também presente no nosso parceiro Viver a Cores. saibam mais sobre este projecto aqui!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Acelgas e Cogumelos Salteados com Queijo Creme


Acelga é uma hortaliça tenra e que surge desde o quarto século antes de Cristo.
Já pouco usual, embora se encontre pontualmente no mercado português (mais facilmente em qualquer supermercado biológico) é de fácil plantação e é versátil como os espinafres ou a couve!
Tendo uma quantidade generosa de Acelgas cá em casa, o mais comum é utilizar na sopa, mas o facto de ser uma hortaliça tão tenra deu-me para experiências na cozinha! E foi assim, com simplicidade que saiu este prato.
Pena que só deu para entrada de uma refeição... Desapareceu num segundo!




Ingredientes
10 folhas de acelgas
Cogumelos Frescos (uma embalagem)
1/2 embalagem de queijo creme (usei sem lactose)
2 dentes de alho
Azeite, sal e pimenta qb
Lave bem as folhas de acelgas e corte em juliana. Coloque-as num tacho com água e sal e deixe ferver durante cerca de 5 minutos. Reserve.
Numa frigideira lamine 2 dentes de alho e saltei-os em azeite, sem deixar queimar.
Corte os cogumelos em tiras e adicione aos alhos, deixando refogar muito bem, mexendo sempre até estarem bem cozinhados (cerca de 10 minutos).
Adicione posteriormente as acelgas bem escorridas e envolva bem com o queijo creme. Mexa bem até tudo ficar ligado e tempere com pimenta a gosto.
Aqui está um acompanhamento simples ou uma ideia para uma entrada!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

3 Receitas com Millet

Quando há poucas semanas me ofereceram um saquinho com Millet saltei logo de alegria!
Já tinha ouvido falar muito bem deste cereal, mas não tinha ainda experimentado nada com Millet.
Ora este cereal é dos mais antigos que existem (mais antigo até que o arroz), e os seus benefícios são muitos!
O que mais me chamou a atenção é o facto de ser um alimento alcalino. E tudo o que é alcalino é muito benéfico para a nossa saúde.





Afinal o que é o Millet?
Millet, ou milho miúdo é um pequeno cereal sem glúten (por isso, óptimo para celíacos), alcalino e de fácil digestão (perfeito para curar pequenos problemas digestivos), rico em ferro, cálcio e magnésio.
É um cereal perfeito para ser servido com acompanhamento e pode ser cozinhado de diversas maneiras por ser tão versátil.


...E as receitas?

Como acompanhamento de uma refeição
1 chávena de millet
2/5 a 3 chávenas de água
sal e azeite qb

Como o Millet é um cereal com pouco sabor, deverá tostá-lo um pouco no tacho, antes de adicionar água (atenção para não deixar queimar!).
Seguidamente adicione a água, o sal e o azeite e deixe cozinhar em lume brando.

Dica: Poderá cozinhá-lo com cenoura, ervilhas, tomate, exatamente igual ao arroz! Dê asas à sua imaginação e não se surpreenda que o primeiro teste com Millet fique muito seco, ou empapado... Apesar de comparável ao arroz, o Millet é um cereal diferente, e dificilmente conseguirão a consistência perfeita logo na primeira tentativa! Mas acreditem, vale a pena! 


Puré de Millet e Couve-Flôr
1 chávena de millet
2 chávenas de couve-flôr
1 cebola média
1 dente de alho
3 chávenas de água
2 colheres azeite
1 colher café de sal
Pimenta qb
Salsa a gosto

Corte a cebola e o alho aos bocadinhos e num tacho refogue em azeite. 
Adicione o millet, a couve-flôr, o sal e a água e deixe ferver.
Cozinhe em lume brando durante cerca de 20 minutos, mexendo regularmente. (Caso seja necessário coloque um pouco mais de água).
Depois de bem cozido, retire do lume, acrescente a pimenta e a salsa e triture num passe-vite ou com a vainha mágica, até obter consistência de um puré!


Millet Doce
1 chávena de Millet
2 chávenas Bebida Vegetal, ou Leite
1 pau de canela
Casca de Limão
1 colher sopa de Stevia em pó
Canela em pó qb

Num tacho, coloque a bebida vegetal (ou leite) e adicione o pau de canela, a stevia e a casca de limão. Mexa até levantar fervura.
Em lume branco, adicione o millet em grão, e deixe cozinhar cerca de 20 minutos, ou até atingir a consistência semelhante ao arroz doce.
Servir polvilhando com canela.
Esta publicação está também divulgada no site Viver a Cores.
Visitem a página do Viver a Cores e sejam felizes!